quinta-feira, novembro 26, 2020
Home Destaque Melhor idade:...

Melhor idade: como cuidar dos seus pets na fase sênior

O tempo passa para todos, inclusive, para nossos amigos peludos. Donos de uma euforia e vitalidade sem igual, quando a idade chega aos cães, aos poucos as brincadeiras ficam mais espaças e o ritmo um pouco mais lento, necessitando de cuidados especiais.

Cada raça tem o seu tempo de entrada fase senil. As raças maiores, por exemplo, atingem por volta de seus sete ou oito anos, enquanto as menores podem demorar um pouco mais e serem considerados cães idosos a partir dos seus 10 anos de idade. De toda maneira, para que seu pet passe por esta etapa da melhor maneira possível, priorizando sempre sua saúde e bem-estar, alguns pontos merecem mais atenção.

A alimentação é um ponto muito importante para que o pet tenha uma saúde mais estável e forte. Os nutrientes que cães e gatos precisam são os mesmos em todas as fases da vida, no entanto, pode ocorrer a necessidade da mudança da quantidade, como por exemplo as proteínas. Na senilidade, cães e gatos sofrem um processo denominado sarcopenia, onde ocorre perda de massa muscular. Por isso, é importante fornecer proteínas de alta qualidade em quantidade adequada para esta fase da vida, prevenindo assim a perda muscular associada à idade.

Prefira alimentos que ofereçam antioxidantes, pois colaboram no combate aos radicais livres, os quais são responsáveis por danos às células que podem levar a doenças degenerativas. A vitamina E (também conhecida por tocoferol), o chá verde e a cúrcuma são exemplos de antioxidantes utilizados em alimentos para pets.

Protetores das articulações como colágeno, condroitina e glucosamina também são importantes nessa fase da vida pois durante a senilidade ocorre diminuição na produção natural desses compostos pelo corpo

Fibras e prebióticos também são ingredientes importantes na alimentação do cão e do gato idoso pois interferem diretamente sobre a saúde intestinal. Os prebióticos colaboram para o equilíbrio da microbiota intestinal e as fibras ainda auxiliam na formação das fezes e regulação do trânsito intestinal, o que é importante visto que muitos animais podem desenvolver constipação (intestino preso) nesta fase da vida. Além disso, as fibras são fundamentais para nutrir as células intestinais.

Existem algumas diferenças na fase de envelhecimento entre os cães e gatos. O processo de sarcopenia ocorre tanto em cães como em gatos, no entanto, em cães é caracterizada por diminuição da massa muscular ao mesmo tempo em que ocorre aumento de tecido adiposo – isso significa que esses animais podem até manter o peso, mas estão ganhando mais gordura. Com o passar do tempo, o aumento de gordura pode levar a obesidade, o que prejudica a qualidade de vida do animal. Por isso alimentos para cães idosos contêm menos calorias e mais fibras – para colaborar com a prevenção do ganho de peso e obesidade.

Gatos também sofrem o processo de sarcopenia. Mas nesses animais é comum apenas a perda de massa muscular. Com isso eles podem perder peso e se tornarem caquéticos. Por isso alimentos para gatos idosos contêm usualmente mais calorias – de modo a colaborar com a prevenção da perda de peso nos felinos idosos.

Assim como os humanos, algumas doenças tem uma maior probabilidade ou pré disposição para se desenvolverem na fase sênior. Como, por exemplo, o câncer. O desenvolvimento de tumores é uma doença multifatorial que engloba fatores como genética, fatores ambientais e a idade do animal. Por isso, é tão comum hoje em dia vermos nossos pets idosos com câncer.

Outra doença comum da senilidade é a doença renal crônica, principalmente em gatos, pois esta espécie já possui um fator que os predispõe à doença renal. Outras enfermidades que também podem ser comuns com o avançar da idade são diabetes, doenças do coração, doenças do fígado, diarreias crônicas ou constipação, problemas osteoarticulares, e, o que é muito comum, doenças orais como as periodontites.

Assim, para melhor auxiliar seu melhor amigo, leve-o regularmente ao seu médico veterinário de confiança. recomenda-se visitas ao veterinário pelo menos duas vezes ao ano para realizar check-ups. Com alguns cuidados os tutores podem garantir uma boa saúde e uma velhice tranquila para os seus pets.

Mas de todas as dicas, talvez a mais importante seja essa: tenha paciência. Cuidar de um animal idoso requer muita força de vontade e dedicação. É preciso lembrar que assim como nós quando atingimos a velhice, eles voltam a se comportar e demonstrar as mesmas necessidades de quando eram pequenos. No fim das contas todo o esforço vale à pena, pois a amizade e o amor são incondicionais.

  • Por Lara Volpe, médica veterinária da Fórmula Natural
Cristiane Guimarãeshttps://naoperdenao.com.br/
Cristiane Guimarães é Comunicadora Social com habilitação em jornalismo e atua há mais de 20 anos no mercado. Apaixonada pela profissão é colunista social, produtora e assessora de imprensa. O blog é uma junção de tudo que ama e que acha válido de ser compartilhado. Seja bem-vindo a esta página que festeja a sua presença! Entre em Contato: [email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
  • Android e muito mais

Postagens Populares

10 motivos para o seu cac...

Muitas pessoas acham que ...

Uberlândia recebe exposiç...

Referência internacional,...

Hopi Hari promove atração...

O evento Dark Christmas: ...

Hospital do Câncer em Ube...

Iniciativa mundial, que a...

Comentários Recentes